Avançar para o conteúdo

Tecnologia e Negócios para 2024

✅ Receba as notícias do tecArtificial no WhatsApp e siga o canal tecArtificial.

À medida que nos aproximamos do próximo ano, é importante estar ciente das tendências emergentes no mundo da tecnologia e negócios para 2024. As tendências, em particular, podem ser uma forma estratégica de antecipar mudanças e novidades no mercado, em vez de simplesmente reagir a elas.

Este artigo irá explorar algumas das principais tendências para o próximo ano e além. Isso inclui inteligência artificial, computação quântica, robótica e cybersegurança. Ao fornecer uma visão geral dessas tendências, os leitores poderão avaliar as implicações e oportunidades para suas vidas e empresas.

As novas IAs e sua inevitável governança

As IAs generativas multimodais estão ganhando destaque em 2024 e nos anos seguintes, permitindo a articulação de diversos inputs como voz, texto, imagens, melodias e pistas visuais. Empresas como o Google e a OpenAI já estão lançando modelos de IA generativa multimodal, o que abre um leque de oportunidades para a geração de conteúdo em múltiplas camadas e experiências multissensoriais inéditas.

No entanto, à medida que tecnologias disruptivas como deepfakes surgem, órgãos reguladores precisam aprimorar regras e aprovar leis específicas para lidar com as maiores preocupações em torno do “efeito da IA nos empregos e a potencial de interferência eleitoral”. A Europa saiu na frente com a aprovação da EU AI Act, a primeira lei de inteligência artificial do mundo, e a tendência é que ela possa impulsionar a aprovação de normas similares em países como Brasil e EUA.

A regulamentação das IAs é inevitável e necessária para garantir a segurança e a ética no uso dessa tecnologia em diversos setores. A aprovação de leis específicas pode ajudar a evitar possíveis abusos e garantir que a IA seja utilizada de forma responsável e transparente.

Computação quântica: um mercado real

b5ece3e4 33c7 4b90 9fc7 2d1849b71923

A computação quântica é uma tecnologia em estágios iniciais de desenvolvimento, mas espera-se que avanços consistentes ocorram a partir do próximo ano. A IBM, por exemplo, planeja lançar seu sistema de computação quântica com capacidade instalada de 4 mil qubits até 2025. Recentemente, a gigante anunciou o Condor, que tem 1.121 qubits, um grande avanço em relação ao Osprey, de 2022, que tem 433 qubits.

Além da capacidade de processamento, espera-se que a IA quântica possa processar vastos conjuntos de dados complexos em setores diversos, como a saúde, a criptografia e o setor bancário. Empresas em todo o mundo, inclusive no Brasil, já estão explorando essas possibilidades.

A computação quântica representa um novo paradigma para o processamento de dados, e sua evolução pode trazer benefícios significativos para a sociedade.

A nova revolução da robótica

A robótica tem evoluído rapidamente e a automação está se tornando cada vez mais comum em empresas e residências. Segundo a International Federation of Robotics, o número de robôs ultrapassará quatro milhões até o final de 2024. Nesse contexto, os cobots, robôs projetados para trabalhar ao lado de humanos, surgem em designs cada vez mais flexíveis e prontos para executar tarefas.

df9f302c 9e19 4fda 8501 c7bcfa8e2466

Além disso, humanoides, robôs assistentes e robôs de serviço estão se tornando realidade em várias partes do mundo, incluindo o Brasil. A Tinbot Robótica é uma representante brasileira nesse mercado em expansão.

Essas máquinas podem realizar diversas tarefas, como atendimento presencial ao cliente, trabalho de garçom, carregamento de mercadorias e limpeza de ambientes. Os robôs assistentes já estão sendo utilizados em estabelecimentos e fábricas no Brasil e no mundo.

A robótica está transformando a forma como trabalhamos e vivemos, trazendo mais eficiência e praticidade para o nosso dia a dia.

Uma grande mudança na interface

De acordo com um relatório de tendências para 2024 da consultoria Accenture, haverá uma grande mudança na interface que mergulha nos comportamentos e expectativas dos clientes. A IA generativa fará um upgrade na experiência das pessoas com a internet, permitindo que os usuários se sintam mais compreendidos e digitalmente essenciais. Em vez de apenas transacional, a ideia é que a experiência se torne pessoal.

O relatório aponta que será mais fácil do que nunca encontrar online os produtos, serviços e experiências pessoalmente mais relevantes. As empresas têm uma oportunidade incrível de moldar uma representação da marca mais identificável e humana, construindo relacionamentos com os clientes de maneiras significativas.

Essa mudança na interface apresenta flexibilidade e nuances da tecnologia, construindo relacionamentos com os clientes de maneiras significativas. Além disso, o relatório também destaca as tendências do trabalho em 2024.

Cybersegurança: “fakes” quase reais e temor sobre games e filmes

As tecnologias de IA generativas, deepvoice e deepfake estão cada vez mais próximas do real, o que pode representar uma ameaça para a segurança digital. A Kaspersky, uma empresa de segurança digital, prevê um aumento na necessidade de desenvolvimento de ferramentas universais de checagem de imagens, vídeos e áudios manipulados, especialmente com a aproximação das eleições de 2024.

A empresa chama a atenção para as tecnologias de deepvoice, que podem ser usadas em diversos tipos de ataques cibernéticos. O avanço de assistentes de voz, como o apresentado pela OpenAI, amplia esse alerta, pois pode ser mais facilmente explorado por criminosos.

Além disso, a Kaspersky prevê que filmes e jogos aguardados pelo público, como o filme Duna 2 e o jogo GTA VI, podem se tornar isca para práticas de phishing. Com a crescente demanda por novidades, golpistas digitais podem lançar phishings com a falsa promessa de acesso a conteúdo exclusivo ou inédito. No caso dos jogos, podem ser oferecidas chaves falsas de acesso a preços baixos.

Embora possa parecer uma prática inofensiva, esses atrativos podem esconder programas maliciosos, que podem roubar dados de empresas e usuários comuns. Portanto, é importante estar atento e desconfiar de ofertas suspeitas.

Em resumo, a proximidade das tecnologias deepvoice e deepfake do real, juntamente com a possibilidade de práticas de phishing envolvendo filmes e jogos aguardados pelo público, levanta preocupações sobre a segurança digital. É importante que os usuários estejam atentos e tomem precauções para evitar cair em golpes e ter seus dados roubados.

Perguntas e Respostas Sobre Tecnologia e Negócios para 2024

1. Qual é a importância das IAs generativas multimodais em 2024?
As IAs generativas multimodais, como as da Google e OpenAI, estão ganhando destaque. Elas possibilitam a integração de vários inputs, como voz, texto, imagens, melodias e pistas visuais. Essas tecnologias abrem oportunidades para criar conteúdo em camadas múltiplas e experiências multisensoriais inéditas.

2. Como os órgãos reguladores estão abordando as preocupações relacionadas à IA, especialmente com o aumento dos deepfakes?
Órgãos reguladores, especialmente na Europa com a EU AI Act, estão tomando medidas para abordar preocupações relacionadas à IA, incluindo seu impacto em empregos e potencial interferência em eleições. A regulamentação da IA é vista como inevitável e necessária para garantir segurança e ética em suas diversas aplicações.

3. Quais desenvolvimentos são esperados na Computação Quântica em 2024?
A Computação Quântica está em estágios iniciais, com empresas como a IBM planejando lançar sistemas com capacidades significativas de qubits. A tecnologia espera processar conjuntos complexos de dados em setores como saúde, criptografia e bancário, trazendo benefícios substanciais para a sociedade.

4. Como a Robótica está evoluindo, e qual é o papel dos cobots?
A Robótica está evoluindo rapidamente, com a automação se tornando mais comum. A Federação Internacional de Robótica prevê mais de quatro milhões de robôs até o final de 2024. Os cobots, projetados para trabalhar junto com humanos, estão se tornando mais flexíveis e capazes de realizar tarefas diversas, transformando indústrias como atendimento ao cliente, serviços e logística.

5. Qual é a mudança esperada na interface do usuário de acordo com o relatório da Accenture?
O relatório da Accenture sugere uma mudança significativa na interface do usuário, impulsionada pela IA generativa. Essa mudança visa tornar as experiências digitais mais pessoais e compreensivas, indo além de interações transacionais para construir representações de marca identificáveis e humanas, promovendo relacionamentos significativos com os clientes.

6. Quais preocupações de cibersegurança são destacadas no contexto de tecnologias de IA, como deepvoice e deepfake?
A crescente realidade das tecnologias de IA, especialmente deepvoice e deepfake, apresenta ameaças à cibersegurança. Prevê-se um aumento na necessidade de ferramentas universais para verificar a autenticidade de imagens, vídeos e áudios manipulados. São levantadas preocupações sobre possíveis ataques de phishing usando conteúdo altamente antecipado, como filmes (por exemplo, Duna 2) e jogos (por exemplo, GTA VI), enfatizando a importância de ficar atento a ofertas suspeitas.

7. Como os usuários podem se proteger contra possíveis ameaças de cibersegurança mencionadas no artigo?
Os usuários são aconselhados a ter cautela com ofertas relacionadas a conteúdo altamente antecipado e a usar ferramentas universais para verificar a autenticidade de imagens, vídeos e áudios. Estar ciente das táticas de phishing e evitar ofertas suspeitas é crucial para evitar cair vítima de ameaças cibernéticas.

8. Qual é a mensagem geral sobre as tendências discutidas?
À medida que nos aproximamos de 2024, o artigo enfatiza a necessidade de conscientização e medidas proativas em resposta às tendências emergentes em IA, Computação Quântica, Robótica e Cibersegurança. Destaca a importância do uso responsável e ético da tecnologia para aproveitar seus benefícios, ao mesmo tempo que mitiga possíveis riscos.

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
nv-author-image

Bruno Solano – Artificial Intelligence Advisor; especialista em criação de negócios rentáveis e produtos digitais baseados em Inteligência Artificial (IA); editor do tecArtificial; foi cofundador do Google Developers, programa de iniciativa do Google para estimular comunidades a utilizarem suas plataformas e tecnologias. Atualmente, coordena um dos cursos mais extensos sobre produtividade com Inteligência Artificial voltados para o mundo dos negócios.